Brusque Dermatologia Dermatologista Estética SC

Diretor Técnico: Dr. Felipe Benvenuti
Médico Dermatologista CRM/SC 12476

Como evitar a celulite?

Por ser uma tendência pessoal, característica das mulheres, a celulite não pode ser totalmente evitada. Mas algumas dicas podem ajudar:

– Como a obesidade está relacionada com uma piora da celulite, evite estar acima do seu peso ideal. Dietas milagrosas não existem, o mais importante é fazer uma reeducação alimentar, mudando os hábitos que levam ao aumento do peso.

– O sedentarismo não ajuda em nada. Para queimar calorias e evitar o acúmulo de gorduras, você precisa de atividade física. Escolha o exercício que você gostar mais. Caminhar ao ar livre, pedalar, ginástica, natação… Um deles vai se encaixar no seu ritmo de vida.

– Cuide também do emocional. O stress leva a um desequilíbrio de todo o organismo, diminuindo sua vontade de se exercitar e, muitas vezes, a alimentação é utilizada como uma forma de compensar a ansiedade. Procure ter lazer e aumentar o seu contato com a natureza, atividade que sempre renova nossas energias.

– Não fume! O cigarro dificulta a circulação do sangue, aumentando a retenção de toxinas e dificultando a oxigenação dos tecidos.

– Beba bastante água (2 a 3 litros por dia). Isto estimula a função renal e a eliminação de toxinas.

– Cuidado com o sal, que aumenta a retenção de líquidos no organismo.

Métodos de tratamento

A celulite não tem cura definitiva, mas pode melhorar quando o tratamento incluir mudança dos hábitos de vida, como descrevemos acima. Desta forma, pode-se conseguir um resultado melhor e mais duradouro.

Tratamentos médicos:

subcisão (subcision): esta técnica consiste na introdução de uma agulha, com ponta cortante, por baixo do furinho da celulite, para cortar as fibras que repuxam a pele para baixo, desfazendo os nódulos. É necessária a anestesia local. Além de liberar a pele, o hematoma decorrente do trauma leva à formação de tecido colágeno na região, que também ajuda a elevar a pele. Após o tratamento, é necessário o uso de curativo compressivo e de meias elásticas. As manchas roxas somem em cerca de 15 a 30 dias e o resultado é bom. O procedimento só pode ser realizado por médicos habilitados, está indicado nos estágios mais avançados da celulite e não deve ser feito em áreas muito extensas de uma só vez. É o único tratamento reconhecido pela Sociedade Brasileira de Dermatologia.

mesoterapia: nesta técnica, são injetadas substâncias diretamente nos locais afetados, que estimulam a quebra da gordura e melhoram a circulação sanguínea, facilitando a sua reabsorção e diminuindo o edema. Só pode ser realizado por médicos habilitados. Apesar de alguns médicos afirmarem que o procedimento tem bons resultados, a mesoterapia ainda não é reconhecida pela Sociedade Brasileira de Dermatologia.

Tratamentos estéticos:

eletrolipoforese: consiste na introdução de agulhas na pele ligadas a um aparelho que transmite corrente elétrica de baixa frequência entre elas. A finalidade seria a quebra da gordura intra-celular, facilitando a sua reabsorção.

drenagem linfática: esta massagem estimularia a reabsorção do edema da celulite para os canais linfáticos, que são finos vasos que levam os líquidos dos tecidos para as veias. A drenagem ajuda a reabsorver a água e gordura acumuladas no tecido subcutâneo. É um método que pode ser realizado em combinação com a mesoterapia.

endermologia: um aparelho realiza a sucção da pele por um tubo, enquanto ela é comprimida entre 2 rolos, provocando uma massagem vigorosa, cuja finalidade seria redistribuir a gordura de forma mais uniforme no tecido subcutâneo.

cremes cosméticos: geralmente indicados como coadjuvantes dos outros tratamentos, apresentam em sua composição substâncias que levariam à quebra da gordura, estimulação do fluxo sanguíneo e drenagem linfática, além da suavização da superfície da pele.

Lembre-se que o tratamento da celulite depende de mudanças nos hábitos alimentares e de vida e que os procedimentos acima são apenas parte dele. Antes de se decidir por um ou outro tratamento, você deve consultar o seu médico dermatologista. Ele poderá dar a orientação sobre qual é o mais indicado para o seu caso.

 

Fonte

Compartilhe

Newsletter

Receba nossas atualizações por e-mail.

Siga