Brusque Dermatologia Dermatologista Estética SC

Diretor Técnico: Dr. Felipe Benvenuti
Médico Dermatologista CRM/SC 12476

Hipertensão Arterial

O que é hipertensão arterial?

A Hipertensão Arterial (Pressão Alta) é a elevação crônica e persistente da pressão sanguínea. É uma das doenças com maior prevalência no mundo moderno. Deve ser diferenciada da a elevação ocasional da pressão arterial, como ocorre no exercício físico por exemplo, sem que isto represente qualquer anormalidade.

Seu diagnóstico é feito quando o esfigmomanômetro (aparelho de pressão), geralmente colocado no braço registra valores maiores ou iguais a 140/90mmHg, em várias aferições.

A hipertensão afeta cerca de 20% da população brasileira.

Quais os Sintomas?

A hipertensão arterial é considerada uma doença silenciosa, pois na maioria dos casos não são observados quaisquer sintomas. Quando estes ocorrem, são vagos e comuns a outras doenças, tais como dor de cabeça, tonturas, cansaço, enjôos, falta de ar e sangramentos nasais. Esta falta de sintomas pode fazer com que o paciente esqueça de tomar o seu medicamento ou até mesmo questione a sua necessidade, o que leva a grande número de complicações. Por isso é importante uma conscientização sobre a necessidade de avaliar periodicamente a pressão, e mais ainda, se houver história familiar de hipertensão arterial.

Qual a causa da pressão alta?

Não existe uma causa específica em 95% dos casos e por isso a hipertensão é chamada de “primária” ou “essencial”. A grande maioria dos casos de hipertensão primária resulta do aumento da rigidez das artérias periféricas (aumento da resistência periférica) que por sua vez associa-se a herança genética, sobrepeso, consumo excessivo de sal, vida sedentária e ao próprio envelhecimento.

Dentre os 5% de causas identificáveis, encontramos doenças da tireóide, rins, glândulas adrenais, além de doenças da Aorta (coarctação), uso de anticoncepcionais, dentre outras.

Quais as complicações decorrentes da hipertensão?

A hipertensão arterial é um dos fatores envolvidos em uma série de doenças. Entre outros, os seguintes órgãos são afetados pela hipertensão arterial. No coração, pode ser responsável pela Angina do peito, Infarto Agudo do Miocárdio, Cardiopatia hipertensiva e Insuficiência cardíaca. Acidente vascular cerebral (derrame), Demência vascular são algumas das complicações cerebrais. O rim pode perder sua função (Nefropatia hipertensiva e Insuficiência renal). E também podem ocorrer alterações visuais (Retinopatia hipertensiva), assim como de quaisquer outras artérias corporais.

Como se trata a Hipertensão?

A doença na maioria dos casos não tem cura, mas com tratamento adequado pode ser bem controlada. Dentre os tratamentos temos a restrição de sal, exercícios aeróbicos regulares, perda de peso, interrupção do tabagismo e, quando necessário, medicamentos.

Muitos pacientes têm sua pressão reduzida apenas com a eliminação do saleiro e das comidas com alto conteúdo de sal, como conservas, enlatados, alimentos processados e industrializados.

A perda de peso tem profundo impacto sobre o controle da pressão, muitas vezes eliminando a necessidade de medicamentos.

Existem numerosas classes de medicamentos destinados a controlar a pressão arterial, cada uma exercendo efeito e modo de ação diferente. Por este motivo, hoje em dia é muito raro encontrarmos pacientes resistentes à combinação de agentes anti-hipertensivos.

A melhor abordagem para o problema da hipertensão arterial é a conscientização do público sobre seus riscos, e a necessidade de diagnóstico precoce e tratamento permanente, antes que o dano irreversível se instale. Medidas simples, não medicamentosas, mas que implicam uma modificação de hábitos de vida não saudáveis podem resolver a grande maioria dos casos.

Best to http://homework-writer.com remove them, with the use of an exfoliate product

Compartilhe

Newsletter

Receba nossas atualizações por e-mail.

Siga