Brusque Dermatologia Dermatologista Estética SC

Diretor Técnico: Dr. Felipe Benvenuti
Médico Dermatologista CRM/SC 12476

Leite de vaca: alergia escondida

Muitos estudos mostram hoje a relação das proteínas do leite e derivados com alergias tardias por mecanismo do nosso sistema imunológico, que são diferentes de alergias imediatas onde a pessoa tem reações alérgicas imediatamente após consumir o alimento.

O que acontece é que o organismo humano, não possui enzimas para “quebrar” as moléculas de proteína que o leite de vaca possui. Nosso corpo só produz enzimas para digerir proteínas de leite materno. Ou seja, não é da nossa natureza digerir o leite de vaca. As proteínas alergênicas dos lácteos provocam ainda, uma inflamação na mucosa intestinal causando alterações em sua permeabilidade, facilitando desta forma a passagem de macromoléculas e metais tóxicos, além de favorecer a má absorção de nutrientes.

Quando essas macro moléculas passam pelo intestino e vão para a corrente sanguínea, nosso sistema imunológico é ativado, por reconhecer essas moléculas como corpo estranho. E como nossas células imunológicas geram citocinas inflamatórias para combater este “corpo estranho”, é onde começam a surgir inflamações em várias partes do organismo, dependendo da pré-disposição genética de cada um.

É aí que diversos sinais e sintomas começam a aparecer aparentemente sem causa específica, causando muitos danos á saúde sem que a pessoa sequer imagine que se trata de reações alérgicas tardias ao alimento.

Isso significa que não devemos mais tomar leite?

Não necessariamente. Na verdade o que tem causado o aumento dessas alergias é principalmente o consumo desequilibrado do leite e derivados, comparados ao consumo diminuído de outros alimentos fonte de vitaminas e minerais como: frutas, legumes e verduras que são alimentos que protegem nosso intestino, para que este órgão tão importante absorva de forma adequada os nutrientes.

Antigamente, o leite e seus derivados faziam parte da alimentação das pessoas em pequena quantidade (1 copo ao dia em média), atualmente, uma exposição excessiva pode ser um fator importante para o desenvolvimento dos processos alérgicos. Consumimos esse alimento muitas vezes sem nem saber que estão presentes em um produto industrializado. A alimentação era também mais natural, rica em nutrientes, sem agrotóxicos, o estresse era menor, por fim, o equilíbrio orgânico era maior.

Atualmente damos pouca importância em “nutrir” nosso corpo, fazemos uso de grande carga de aditivos alimentares, refeições pouco nutritivas, comemos com pressa, mastigamos pouco e não temos hora para as refeições. Tudo isso e outros fatores, fizeram com que perdêssemos um pouco nossa capacidade de defesa e equilíbrio. E mais, a qualidade do leite também diminuiu, com a utilização de hormônios e antibióticos nos animais.

QUAIS SÃO OS SINTOMAS DE UMA ALERGIA TARDIA DE LEITE E DERIVADOS?

Estudos de caso clínicos mostram uma grande relação de alergia ao leite de vaca com os sintomas abaixo:
– Otite
– Sinusite
– Rinite
– Bronquite
– Asma
– Amidalite
– Obesidade
– Gastrite
– Resistência a insulina
– Disbiose intestinal
– Acne
– Dores articulares
– Doenças autoimunes como: artrite reumatóide, tireoidite, diabetes, etc.

Whenever you go to parties, good writing service in usa and you find yourself too sleepy to remove your makeup.

Compartilhe

Newsletter

Receba nossas atualizações por e-mail.

Siga